DESACELERAR É PRECISO - SLOW X

Acho que todo mundo já deve ter ouvido falar de slow fashion, slow living, slow moment ou qualquer slow por aí esses dias. Está em alta, mas não é uma modinha qualquer. É real, a gente precisa desacelerar. 

Já parou pra pensar no quanto você fica no telefone? Já se pegou mandando mensagem para um amigo ou alguém que você tem interesse, sendo que a pessoa estava na sua frente? Já perdeu horas olhando o feed do instagram e comparando a sua vida com a dos outros enquanto poderia estar estudando, arrumando suas coisas, fazendo algo mais produtivo ou correndo atrás de um objetivo? Já comeu refeições por impulso, sem nem pensar no que está colocando para dentro do seu corpo? Já comprou roupas em liquidação apenas porque estava barato? Já trabalhou tanto que esqueceu de um compromisso importante ou de avisar para seu companheiro que iria atrasar? Eu já.

A verdade é que estamos perdendo qualidade de vida, estamos perdendo dinheiro, estamos perdendo nossas relações, nossa identidade até. Você age por impulso, compra por impulso, come por impulso. É tanta informação, que parece que não resta outra alternativa, a não ser agir assim. Mas não é verdade. Nesse último fim de semana, fui com o João para uma cidade aqui perto do Rio, Visconde de Mauá. Basicamente o que tem lá é: mato, cachoeira, barro e mais mato. Nosso celular não pegava, não tinha wifi. No início bate aquele desespero. A gente pega o celular no automático e acha que ele milagrosamente vai funcionar. Depois de um tempo, você relaxa. E aí faz o que? Conversa, lê livros, explora a cidade, olha o céu, os animais, caminha, dorme, come, pensa na vida, tira fotos, ri até doer a barriga de uma coisa boba, sente a água gelada nos pés, sente as pernas doendo, sente a chuva no rosto, as mãos entrelaçadas a noite, a respiração, a vida. Parece papo de gente hippie (o João disse que eu tô muito haha), mas não é. A gente esquece sensações BÁSICAS de tanta coisa que fazemos no automático. Eu não tô brincando. Eu nem sabia que meu corpo podia sentir o que eu senti nesse fim de semana. O João acordou de madrugada provavelmente esperando que o telefone dele fosse tocar (porque sempre toca por causa do trabalho). Isso não pode ser saudável e não pode ser felicidade pra ninguém, né? Não somos robôs, então por que continuamos agindo assim?

Ok, e como desacelerar um pouco, afinal? 

VIAJE PARA DESCANSAR E DESLIGAR

Não tem nada de errado em querer compartilhar sua viagem, suas fotos e suas experiências, pelo contrário, é muito legal. Mas precisa ficar 24h com a cara no telefone? Precisa colocar cada minuto nos stories? Precisa conferir cada foto de cada pessoa, cada mensagem, cada coisa a todo momento? Seleciona uma hora do dia para dar uma olhada, ou deixa para ver a vida dos outros ou aquela notícia depois. Prometo que você não vai perder nada de tão incrível assim. Você vai perder sim, momentos únicos da sua viagem, por estar com a cara colada no aparelho. Desliga, descansa, aproveita. Sozinho, acompanhado, do jeito que estiver. 

NÃO SE COBRE TANTO

Sinto que nesse momento estamos nos cobrando o tempo todo. A ter mais dinheiro, um trabalho melhor, mais amigos, mais viagens, mais oportunidades. Nunca estamos satisfeitos porque estamos constantemente nos comparando com a quantidade absurda de informação que temos ao nosso alcance. Sempre tem aquele cara que se mudou pra Austrália, aquela menina que tem um milhão de inscritos no canal, aquele casal que parece perfeito, aquele emprego dos sonhos ou sei lá mais o que. E isso faz com que a gente nunca esteja feliz ou grato pelo que somos ou temos (assunto para outro post). Aceite que cada um tem sua jornada e que não adianta se comparar ou se cobrar. Faça a sua parte, corra atrás do que você quer, mas sem comparar a sua vida com a de outra pessoa (não importa quem ela seja). Estamos fazendo o melhor que podemos (obrigada Brené Brown).

COMPRE COM CONSCIÊNCIA

Já falei em outros posts aqui, mas é sempre bom lembrar. Estamos tão acostumados a gastar sem pensar, que nem sentimos mais. Quando for comprar uma roupa, pensa se ela combina com as outras que você tem. REPITA SUAS ROUPAS. Se você ama a sua peça, por que não repetir? Não faz sentido comprar coisas novas apenas porque já usou o que você tem. Roupas não são descartáveis e não devem ser tratadas como. Super indico um documentário chamado "The True Cost". E isso não é só com roupas, tá? É com qualquer coisa, até comida ou eletrônicos. No caso de cosméticos, você sabe o que tem dentro daquele produto que vai pra sua pele? Sabe se eles testam cruelmente em animais? Pesquise antes de fazer uma nova compra. E caso você queira muito algo novo, tenta passar uma coisa antiga pra frente, assim a energia flui. :)

CONSERTE O QUE VOCÊ TEM

Sabe aquela roupa que caiu um botão? Aquela mochila que a alça arrebentou? O aspirador que parou de funcionar? Não jogue fora. Tenta consertar, dar um jeitinho. Nem tudo vai valer a pena, mas muita coisa vai. Nosso primeiro impulso é "vou comprar um novo". Mas por que comprar um novo, se aquele pode ter uma chance ainda? Assim a gente gera menos lixo e menos consumo. :) 

APROVEITE SUAS RELAÇÕES FORA DA INTERNET

Eu não sei vocês, mas eu odeio sair de um lugar achando que eu poderia ter feito o dia da pessoa melhor e não fiz. Me sinto incrível quando faço alguém rir, dar um sorriso ou até mesmo quando falam que eu sou estranha, mas depois sempre falam "passa lá na sala" ou "me ajuda com isso aqui?". Se eu ficar com a cara no celular ou no computador o tempo todo, duvido muito que isso aconteça. A vida tá passando em volta, as pessoas entram e saem, falam "bom dia" ou "boa tarde" e é como se você fosse um fantasma. Converse mais, olho no olho. Marca de sair com aquela pessoa que você só fala pelo whatsapp, fala "eu te amo" na cara. Tenta fazer o dia de alguém melhor e o seu próprio dia vai ficar muito melhor! 

ESTEJA PRESENTE

Pratique estar presente. Quantas vezes você estava jantando com seu namorado/esposa/amigo/pai/irmão e se pegou viajando? A pessoa está ali na sua frente, querendo sua atenção, querendo aproveitar o momento com você e sua cabeça tá em outra coisa, no passado, no futuro, em outra pessoa ou até mesmo no celular. É mais comum do que parece. A gente está andando na rua e nem presta atenção em quem passa ou nas coisas ao nosso redor. Estamos em uma festa, mas com a cabeça no computador que ficou em casa. Estamos beijando nosso companheiro, mas pensando no trabalho do dia seguinte. É como se a cabeça não parasse para aproveitar o momento por nada. Para ajudar nisso tem uma técnica de meditação chamada "mindfulness", vale a pena dar uma olhada no assunto. 

-

Enfim, eu poderia ficar horas e horas falando sobre tudo que está na minha cabeça no momento, mas o post ficaria gigantesco. HAHA Espero ter feito algum sentido. E se vocês tiverem dicas para compartilhar, deixem nos comentários também! Um beijo!

14 comentários

  1. Oi! Que tal?,
    Gostei dá entrada, foi ótimo.
    Acabei para seguir seu blog, você me seguiria de volta?...

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Que texto maravilhoso! Tenho tentado mudar os meus hábitos para viver uma vida mais tranquila e consciente!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. As vezes fico muito tempo no telefone, e quando percebo, já se passaram horas!
    Gostei muito do texto!
    Beijos, Aline
    Verso Aleatório

    ResponderExcluir
  4. Adorei as dicas. São bem práticas e dá pra qualquer fazer.

    Eu tento me policiar pra usar o celular e o computador, mas quando vejo, já passei horas em frente aquele dispositivo! Mas acho que o importante é ir se desprendendo aos poucos e da tudo certo! rs

    ResponderExcluir
  5. Oi Fe! Eu acho que ninguém está aguentando mais essa vida constantemente conectada. Já deu MESMO, não vejo mais sentido. É impressionante a quantidade de coisas que a gente consegue fazer num dia quando nos dispomos a deixar o telefone e o computador de lado. Faz bem pra alma isso. Estou cada vez mais offline ~ e quando estou online aproveito para visitar os sites que realmente fazem diferença na minha vida, com mensagens positivas e inteligentes (como o de vocês!).

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  6. O que é pior pra mim é quando eu me vejo obrigada a trabalhar das 07 às 17h, dentro de um escritório todos os dias úteis. Isso pra mim é estar acelerada, porque perco pelo menos 3h (pra mais) no trânsito e não tenho tempo pra fazer absolutamente nada, me suga as energias, sabe? Eu acho absurdo a gente ter que ficar tanto tempo dentro da empresa, a gente não rende, sabe? É só pra cumprir tabela. Sei lá. Mas com certeza internet/celular consomem um tempo absurdo se a gente não cuidar. Achei bem bacana e necessário esse post!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  7. Oi Fê, amei tanto seu post, inclusive já tenho colocado algumas coisas em pratica. Peguei uma camisa branca e furadinha do meu marido, colei dois bordados e ficou linda, parecia peça nova e super descolada. Gastei menos de 5,00 fazendo isso. Realmente renovar o que temos em casa é muito bom, economiza e é até uma terapia. EU amo ir pra Minas, lá na minha mãe não tem internet, assumo que fico nervosa as vezes haha, mas tenho curtido a natureza tbm e principalmente a família. Acredito que eu preciso mudar muito ainda, mas sei que estou no caminho certo. E desacelerar é importante para gente avaliar as coisas na vida. Beijos.
    Charme-se

    ResponderExcluir
  8. Nossa eu amei esse post. Parece que veio em um bom momento.
    Eu estou aprendendo a me desligar, a viver mais, entre outras coisas, mas isso é muito real, hoje em dia a gente pensa demais, se sobrecarrega demais, se cobra demais e não aproveitamos nada. Eu quero muito mudar ainda mais e esse post é quase que uma inspiração pra mim. Quero começar a meditar e vou pesquisar sim a meditação mindfulness, obrigado por esse post.

    Carol Justo | pink is not rose

    ResponderExcluir
  9. Esse post está incrível! Eu mesma ando precisando fazer algumas dessas coisas. Agora só me falta começar a colocá-las em prática! ^^

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  10. É tendência esse negócio de "slow" agora, mas tomara que se mantenha, é uma maneira muito mais saudável e feliz de se encarar a vida.

    O Blog da Fênix agora é Cobaia Amiga! Para comemorar a mudança estou sorteando um presentinho para uma leitora lá no blog: http://www.cobaiaamiga.com/2018/01/sorteio-kit-cabelos.html

    ResponderExcluir
  11. Simplesmente amei esse post! Acho que todo mundo deveria ler.
    Devemos dar mais valor ao que é real e aproveitar mais os momentos.
    'Me sinto incrível quando faço alguém rir, dar um sorriso ou até mesmo quando falam que eu sou estranha, mas depois sempre falam "passa lá na sala" ou "me ajuda com isso aqui?"' ESSE TRECHO!!! Nossa me identifiquei demais, eu também fico muito feliz quando faço bem para alguém, nem que seja um simples sorriso <3
    Vou pesquisar sobre esse mindfulness, achei interessante e acho que preciso!

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Se for pra viver uma vida assim, então eu escolho ser hippie mesmo, hahaha! Porque só de ter lido, imaginei como seria maravilhoso. Mas também tem aquela coisa, de estar em um lugar tranquilo com alguém legal contigo e outra coisa é estar sozinha. Porque estar sozinha não tem muita conversa, aí é paz absoluta, não sei se conseguiria ficar 2 dias na paz absoluta, sabe? Hahaha! Mas viajar é muito bom mesmo! Queria ter dinheiro pra viajar sempre que eu ficasse esgotada com algo. Isso de não se sobrar tanto é muito treinamento mesmo. Aguardando já esse assunto do próximo post, porque já gostei. Comprar com consciência é o que eu estou fazendo agora, penso 2, 3 ou até 4 vezes antes de comprar algo. Já anotei o documentário pra assistir. Isso de consertar o que temos é o que eu mais faço, hahahaha! Tenho uma sandália que já tá toda remendada e arrebentou de vez na semana passada, fiquei bem triste, mas agora é jogar fora e comprar uma nova que dure mais. To tentando ao máximo aproveitar minhas relações fora da internet, mas o problema é a distância das pessoas que eu me dou bem, a maioria mora longe e/ou tem coisas mais importantes pra fazer, aí fica difícil marcar um bate papo. Estar presente é muito bom! É muito bom você estar ali conversando com a pessoa e aí acontece algo do seu lado, você nem repara porque a conversa tá tão boa que aquilo que aconteceu não é nada comparado a conversa né? Enfim, adorei o post!
    Beijos!

    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  13. Eu tb tenho pensado assim ultimamente... e me permitido esticar as pernas no sofá de vez em quando. Permanecer um tempo desconectado é mais do que sadio: é necessário! Ótima reflexão! Que vcs tenham um ano incrível! <3

    ResponderExcluir
  14. post maravilhoso! realmente a gente vive numa velocidade praticamente impossivel de pensar, de se apreciar as coisas, com tudo sendo mt descartavel o tempo td, eu com certeza quero viver essa vida mais desacelerada

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir

TOPO