Tecnologia do Blogger.

A BUSCA PELO MINIMALISMO (OU ESSENCIALISMO)


Com certeza vocês já ouviram falar do tal "minimalismo". Seja em blogs, canais no youtube ou sites por aí. Talvez aquela menina que tem um apartamento minimalista ou aquele cara que tem um estilo minimalista ou aquele vídeo que fala como se tornar minimalista em 5 passos. Mas a verdade é que  minimalismo não é bem isso. Cada um tem um ponto de vista, mas pra mim (depois de pesquisar, ler e assistir sobre o assunto) é um estilo de vida e uma ferramenta, com o propósito de simplificar sua vida e fazer com que você seja mais feliz e dê mais valor ao que realmente importa.

Quando eu vim morar com o Jão, por exemplo, tive que abrir mão de bastante coisa material, já que moramos em um apartamento pequeno e eu iria dividir o armário com ele. Acabou que não sinto falta de praticamente nada do que deixei pra trás e ainda acho que posso diminuir o que tenho aqui.

Hoje vou compartilhar com vocês o que eu fiz até agora e porque esse processo tem me deixado mais feliz.

1) SHOPPING NÃO É MAIS PASSEIO 
Antes era meu lugar favorito. Se alguém falasse "vamos no shopping" eu largava qualquer coisa pra ir e ficava bem chateada se voltasse pra casa sem nada. OI? Pois é. Agora eu só vou no shopping quando realmente preciso de algo lá, ou pra comer, essas coisas. 

2) DOEI MAIS DA METADE DAS MINHAS ROUPAS
Isso já vem há algum tempo, até mesmo antes de me mudar. Eu comecei a perceber que eu usava sempre as mesmas roupas, porque são as peças que eu realmente amo! E tudo aquilo que eu não usava e nem pensava em usar, eu dei pra amigas minhas. Ainda quero diminuir mais, porque sei que tem umas coisas que podem ir embora. HAHA Fico feliz em saber que outras pessoas gostam e vão usar muito mais do que eu! :)

3) NÃO PERCO MAIS TEMPO COM PESSOAS NEGATIVAS
Se você acha que minimalismo é ter uma casa toda branca e 30 peças de roupa ou que é baseado apenas em coisas materiais, está enganado! Você pode ser minimalista em tudo e hoje sou assim com amizades. Não consigo passar mais de 10 minutos de conversa sem propósito, com pessoas que estão sempre falando algo negativo sobre a vida ou sobre alguém. Prefiro ficar lendo um livro sozinha ou conversando sobre assuntos que realmente importam e acrescentam algo na minha vida. Prioridades.

4) NÃO DEMORO HORAS PARA ME ARRUMAR
A maquiagem é sempre a mesma. As roupas são todas as que eu gosto, então não tem porque demorar pra escolher (desde que elas estejam lavadas HAHA). Fim. Se eu antes demorava pelo menos 1 ou 2 horas pra decidir tudo, agora eu demoro 30 minutos. Sabe o drama de "não tenho roupa pra sair" tendo um armário lotado de coisa até com etiqueta? Pois é, não sei mais o que é isso e a sensação é incrível! JURO.

Quero deixar claro que cada um sabe aquilo que precisa eliminar na sua própria vida para se sentir melhor e mais leve. Pra mim tem sido dessa forma, mas não quer dizer que pro Jão seja assim ou pra você ou pra qualquer outra pessoa. O fato de ter muitas escolhas sempre me deixou ansiosa e eu acabava ficando parada ou fazendo o que não queria (e me arrependendo depois). É como se eu estivesse em uma busca por liberdade e isso tem me deixado mais feliz. 

A verdade é que ando cansada de ver as pessoas consumindo por consumir, sem pensar, sem priorizar. Vivendo uma vida onde o foco é ter seguidores, mostrar o celular de última geração ou compartilhar quantas coisas compraram na última viagem. Cansada de estar em um grupo de amigos e acabar olhando mais pra tela do celular do que pra pessoa do meu lado. Parece que estamos vivendo em um mundo consumista, egoísta e sem propósito. Acredito que o minimalismo seja uma saída para uma vida mais completa e menos vazia.

Tenho pesquisado bastante sobre o assunto e acho que vale muito a pena compartilhar aqui, então falem nos comentários se vocês tem interesse. :) Um beijo! 

APRENDENDO A APRENDER - MAIS TÉCNICAS PARA POTENCIALIZAR O APRENDIZADO

Olá meus queridos e queridas, em meu último post falei um pouco com vocês sobre um curso online totalmente gratuito que fiz sobre aprendizagem e, por incrível que pareça, não consegui falar nem um décimo de tudo o que tem pra aprender a respeito do tema. Como não tem como eu passar tudo para vocês aqui, resolvi reunir mais alguns poucos tópicos e técnicas importantes e que podem ser de grande ajuda para qualquer um que esteja buscando se reinventar. Então sem mais demoras (vou tentar ser mais breve dessa vez, juro hahahah), aqui vão algumas dicas:

1. O poder de Relembrar e Repetir

Eu cheguei a comentar como é importante desenvolver o hábito de repetir as informações estudadas para que seja possível formar "blocos" de conhecimento em nossas mentes que sejam de fácil acesso. Mas uma coisa que não deixei muito claro é como trabalhar nessa repetição.

É comprovadamente mais eficiente tentarmos nos relembrar de informações recentemente estudadas do que reler. Um erro muito comum entre estudantes e/ou profissionais é achar que reler o mesmo texto mil vezes e fazer "mapas conceituais" faz com que a informação seja "martelada" em nosso cérebro até não nos esquecermos mais dela. Esse tipo de comportamento leva ao que chamamos de ilusão de competência: pensamos ter um domínio do assunto muito maior do que realmente temos. Afinal, sejam sinceros: quem aqui nunca tentou estudar alguma coisa relendo a resolução de um exercício e falando: "beleza, entendi"? 

Por outro lado, criar o hábito de tentar relembrar as informações estudadas assim que terminamos uma seção de estudos faz com que as informações sejam gravadas de forma muito mais intensa em nosso cérebro. No dia seguinte, a mesma coisa: uma revisão rápida tentando relembrar os tópicos e relendo em seguida para ver o que conseguimos reter e o que precisamos reforçar. Aliás, aqui vai uma dica: tentem relembrar o conteúdo estudado em um cômodo ou ambiente diferente daquele em que estudamos. É muito comum associarmos certas informações a lugares. É por isso que, quando estamos na escola fazendo uma prova para qual achamos que sabíamos tudo, mas que acontece em uma sala diferente da que nós estudamos, muitas vezes dá aquele "branco" bem na hora que mais precisamos.

2. A técnica de Feynman

Essa é uma técnica que eu acho particulamente interessante. Ela é atribuída ao físico Richard Feynman, que já chegou a ganhar o prêmio nobel da física e era conhecido por ser um grande professor que tinha a capacidade de transformar os assuntos mais complexos em explicações simples.

"Aposto que é simples pra quem tem um phD em física, mas e meros mortais como nós?".

Aí é que está a parte interessante. A técnica se baseia em conseguir explicar algo para qualquer pessoa, da forma mais simples possível (e sem precisar de um phD). Basicamente, ela tem os seguintes passos:

   2.1. Escreva o tópico usando a linguagem mais simples que puder

Tente estudar o assunto e selecionar os pontos-chave. Procure aquilo que é estritamente necessário para ter um entendimento do tema e busque resumir em um texto claro e conciso. Mesmo se for um assunto de matemática, use palavras a vontade para descrever esses conceitos.

Nesse ponto, é importantíssimo escrevermos e pensarmos como se estivéssemos ensinando esse assunto para alguém. Como falei antes, ensinar é uma das melhores formas de aprender.

   2.2. Identifique seus pontos fracos

Ao fazer ou revisar as anotações, preste atenção nas partes que você sentiu mais dificuldades ou "travou" na hora de explicar. Para ter domínio completo do assunto, vai precisar se desafiar a preencher essas lacunas no seu conhecimento, então volte às suas fontes e tente estudar novamente o assunto. Se precisar, busque novas fontes até sentir o conhecimento solidificado em sua mente.

Esse procedimento também é conhecido como prática deliberada e é fundamental para o aprendizado.

   2.3. Identifique as partes de linguagem complexa

Após resumir (e relembrar, é claro) os conceitos-chave e dominar aqueles que tinha dificuldades, é necessário dar mais uma olhada crítica no material e se perguntar: "Será que uma criança entenderia isso?". Claro que uma criança dificilmente vai entender problemas de probabilidade, programação, ciências sociais ou qualquer que seja o tópico que estudamos em nossa vida acadêmica/profissional, mas o objetivo dessa etapa é verificar onde podemos simplificar ainda mais nossa explicação, de forma que ela seja mais intuitiva. Quanto maior nosso entendimento do assunto, mais fácil se torna explicar ele de forma simples.

3. Sono

A terceira e mais importante técnica para potencializarmos nosso aprendizado: dormir. Sem essa técnica ultra secreta, jamais seríamos capazes de aprender algo de forma muito eficiente.

"HA! Essa técnica eu já dominei há anos".

Claro que já, mas alguém aqui já se perguntou (ou já reparou) o por quê de nós termos mais facilidade com um assunto depois de praticarmos um pouco e dormirmos? Eu mesmo me lembro muito bem que, na época que eu tocava minha guitarra com mais frequência, sempre que ia aprender uma música particularmente difícil eu ficava horas para aprender partes isoladas e toda vez que repetia elas durante o dia elas me pareciam forçadas e sem vida. Mas no dia seguinte, depois de uma boa noite de sono, as coisas pareciam fluir como mágica. Eu podia não ter dominado totalmente a técnica ainda, mas tinha beeeem mais facilidade.

Isso acontece por um motivo que eu falei no último post também: nosso cérebro nunca pára. Na verdade, o simples fato de estar acordado gera toxinas metabólicas que vão acumulando durante o dia e drenando nossas reservas mentais. Mas quando dormimos, nosso cérebro faz uma "limpeza", que remove essas toxinas e deixa a gente mais revigorado. Além disso, durante o sono, ele "revisa" tudo aquilo que aprendemos, descartando as coisas sem importância e reforçando as importantes, sempre fazendo novas conexões (se você lembra do modo difuso de pensar, é algo parecido. O cérebro trabalha em segundo plano organizando as informações).

Então, meus queridos, lembrem-se. Se estiverem desesperados em véspera de prova ou precisando rever algo para o trabalho, não adianta virar a noite estudando. Estude o que puder, mas dê tempo para a cabeça descansar, ou tudo o que se esforçaram tanto para aprender pode ir por água abaixo. Vale destacar também que saber potencializar o seu sono pode ser uma ferramenta poderosa para conseguir aprender (e descansar) de forma eficiente, mas isso é um tópico para outro dia hahaha (postem aí nos comentários se tiverem interesse ;D).

Bom, acho que consegui trazer/revisar algumas das idéias principais que não tiveram muito destaque no ultimo post. Se quiserem saber mais alguma coisa é só postarem aí. Até a próxima galera!

Jão

5 DICAS PARA QUANDO NÃO ESTIVER SE SENTINDO INSPIRADO/CRIATIVO

Se tem uma coisa que me incomoda MUITO, é eu passar o dia todo meio "ble", sem me sentir inspirada, feliz, confortável com meus pensamentos e ideias. Pra conseguir tirar esse bloqueio e me sentir melhor, faço algumas coisas que vocês talvez façam também, ou não. Hoje vou compartilhar 5 delas!

1) SALVAR COISAS NO PINTEREST
Parece uma coisa meio idiota, meio sem sentido. Mas é meu vício. Se eu estou me sentindo sem inspiração pra qualquer coisa (e eu digo QUALQUER coisa mesmo!) eu abro o site e fico lá procurando e salvando ideias de roupa, decoração, DIYs, receitas ou sei lá, fotos bonitinhas. É instantâneo, logo me sinto melhor. :) O que é útil para a segunda coisa! Ah, se quiserem me seguir lá, só clicar aqui

2) MONTAR UM MOODBOARD
Eu costumava fazer isso na casa da minha mãe, em um quadro de metal que está lá no meu antigo quarto até hoje. Sempre amei perder horas cortando revistas e montando quadros de inspiração. Quando sentia que não estava mais combinando com o meu humor, ia lá e fazia de novo. Inclusive é uma técnica muito usada por quem faz Design de Moda (saudades da faculdade <3). Hoje eu faço no Photoshop mesmo, as vezes pra guardar ou pra colocar no fundo da tela do computador. O interessante é deixar em um local que você veja, porque aí toda vez você vai sentir aquele "abraço" da inspiração com coisas que você gosta. Haha

(Algumas imagens tiradas do Pinterest)

3) MONTAR PLAYLISTS NO SPOTIFY
Bandas diferentes nas minhas playlists me inspiram e confesso que tem um tempinho que não tenho procurado música nova. Mas definitivamente é uma coisa que faz minha criatividade e vontade de produzir irem lá em cima. É legal ter listas aleatórias pra determinados momentos, ajuda bastante. De vez em quando eu fico ouvindo, viajando e as ideias simplesmente surgem na minha cabeça. Vai entender... Inclusive, se alguém tiver algo legal pra indicar, falem nos comentários! :D


4) FAZER UM MAPA MENTAL
O mapa mental nada mais é do que uma ferramenta para organizar seus pensamentos (resumindo do meu ponto de vista). Você coloca o foco no centro e a partir dali vai puxando as ramificações para solucionar um problema por exemplo, ter ideias sobre um determinado assunto (alô brainstorming) ou simplesmente sei lá, colocar o que vier na cabeça pro papel de forma dinâmica e organizada. Se alguém nunca viu/fez um mapa mental ou tem curiosidade de saber como funciona, fala nos comentários que a gente faz um post sobre isso. Prometo que é bem legal e dá resultado. :)

5) TED TALKS E CREATIVE MORNINGS
A internet é essa coisa maravilhosa onde você tem acesso a informações incríveis e muitas vezes de graça. É o caso das palestras do TED e do Creative Mornings. Sempre tem algo interessante e inspirador lá e eu AMO ver pessoas falando da forma mais sincera possível sobre o que são apaixonadas. No Creative Mornings eu super indico essa palestra do Dallas Clayton (amo o trabalho dele). Passa uma mensagem muito legal, apenas assistam!

Enfim, tem várias coisas que funcionam para esses momentos onde parece que tudo tá parado e nada vai sair do lugar, mas essas são as principais para mim. Falem nos comentários se vocês já fazem algo que eu citei ou compartilhem a maneira de vocês de lidar com esse bloqueio! Vamos adorar novas dicas. :) Um beijo!

TOPO